22 de janeiro de 2009

ESPELHO MÁGICO DA REFLEXÃO


Contemplo este espelho mágico
Que se põe diante de mim
Como sombra que me acompanha
E que somente descansa
Nas trevas mais escuras d'alma,
Onde o Nada que sou reina absoluto!

Mas no brilho d'alma translúcida,
Captura de modo incessante,
Em todo eterno instante
Cada movimento do que sou
De minha inessência original
Hipostasiando todos fragmentos,
Que se desfragmentam em reflexos,
Formando um substrato, nem bom, nem mau,
Que apenas obedecem seus nexos.

De forma ilogicamente lógica
Numa constante dança dialética
Vai operando uma síntese ontológica,
Sempre, da sobra do que restou
Da subtração do nada que sou
Mas, sobras de onde sempre estou.

Eis a magia deste espelho
Engana-me fazendo pensar
Que se penso, então logo existo
Mas, nem por isto subsisto
Pois cada imagem refletida, escolhida
Vai a cada instante ganhando vida
E viva! Faustiva! Cada imagem me diz,
Com voz leve e silenciosa:
Ich bin nicht Sie! Sie sein nicht ich!*

Alienus, constantemente para si!

*Tradução do alemão: Eu não sou você! Você não é eu!

8 comentários:

AEC disse...

Legal esse pensamento!
hehe sou de Caldas Novas!GO ^^

Constantin Constantius disse...

Legal!

Conheço bastante Caldas Novas... É o lugar para onde mais viajo nas minhas férias... :)

Abraços, obrigado pela visita!

Carla Laforgia disse...

Este texto é simplesmente mágico.
Nos remete a outras reflexões...
bj

Carla Laforgia

Rafaela Figueiredo disse...

Certamente, a riqueza do poema não me permite resumi-lo a um simples: maravilhoso!!!
Mas é só para vc saber o que penso. :)
E ainda dizes que os meus escritos são muito... 'profundos'.
Neste, perdi-me nas tantas imagens e reflexos da consciência ontológica.
Lindo poema, parabéns. Amei!

Beijão!

Constantin Constantius disse...

Oi linda Carla!

Obrigado pelos elogios!

Beijos!

Constantin Constantius disse...

Oi Rafa!

Obrigado pelas palavras de elogio.

E aproveito para reafirmar que teus escritos são sim de uma profundidade muito grande... pois você escreve a partir de sua interioridade, expressando isto por meio das palavras... e faz isto bem e de modo muito lindo!

Beijos!

Sophia disse...

Duas almas, múltiplas personalidades em um único corpo...
Parece que as almas conversam entre si e conflitam quando percebe que são unas.
A imagem refletida somos nós mesmos, embora, sem a ciência disso!

O brilhantismo existe! E esse texto é uma das melhores demonstração de sua existência!

Um grande beijo.

maicher disse...

santana2003
lanliao6300
yangguang523
linyu7500
zuqiu681


Goiânia