5 de fevereiro de 2009

Aranha Voadora

Poesia composta por meu amigo Leonardo...

"Estava eu a coçar, entediado
no meu último emprego sacal
quando olhei logo acima da tela
tive uma visão fenomenal

Lá estava a aranha bizarra,
flutuando em pleno ar
Presa ao nada por seu único fio
Pos-se então a me hiponotizar

Fiquei lá, quase uma hora a fio
Estupefato com tamanha ocorrência
Uma aranha, dançando na brisa
Numa sala onde onde havia demência

Levantei-me, então curioso
Como se fosse pra outra dimensão
Precisava saber de onde vinha
O mistério daquela visão.

Por mais de dez metros andei
Em uma grande sala de passagem
Todos passavam ali distraídos
Sem prestar-lhe a menor homenagem

A teia estava presa no teto
A uns trinta graus de inclinação
Sem qualquer apoio ao certo
Flutuava em minha direção

Voltei para a minha cadeira,
Logo a frente da aranha voadora
Não lembro mais do que aconteceu,
Mas voltei à vida enlouquecedora."


2 comentários:

nyle_eternity disse...

Olá Johannes, passei um pouco rápido mas passarei com mais calma pra ler tudo :)
Beijooo!

Alyne.

Rafaela Figueiredo disse...

haha
muito bacana! ^^
uma simples aranha, às vezes tão despercebida, pode virar poesia!

bjs


Goiânia